17

Street Art entre Santa Apolônia e Graça – Outro olhar sobre Lisboa

 

Este é um post especial: uma Blogagem Coletiva. Já participei de outro, quando falei do Museu do Oriente, em Lisboa.

Quando há uma Blogagem Coletiva, vários Blogueiros de Viagens, no mesmo dia, falam de um assunto interessante, e que te leva para uma viagem pelo mundo todo em pouco tempo.

Mais uma vez, trago na Blogagem Coletiva a cidade de Lisboa, e desta vez, para falar de arte urbana.

Street Art entre Santa Apolônia e Graça - Outro olhar sobre Lisboa imagem de Amália

Se você gosta de arte urbana (street art), este é mais um motivo para se apaixonar por Lisboa, já que a capital portuguesa é repleta de encantos!

 
Dentre as várias obras espalhadas pela cidade, escolhi mostrar para vocês um pouco da arte urbana de três bairros super tradicionais: Santa Apolônia, Alfama e Graça.
 
Acho isso o mais interessante: bairros super antigos e cheios de tradição que se misturam com o moderno da arte urbana.
 
É um roteiro que pode ser feito em um dia, e que começa em Santa Apolônia.
 

Santa Apolônia

 
Bem atrás da estação de metrô e de trem (comboios) há uma obra que foi recentemente inaugurada e é, inclusive, uma das minhas preferidas. As cores, sobreposições, tudo desta obra é espetacular. 
 
Street Art entre Santa Apolônia e Graça - Outro olhar sobre Lisboa - Deus Grego
Foi através dela que descobri Pichi&Avo, os artistas espanhóis, podendo destacar estas de deuses gregos com cores aquareladas. Pesquisando no site deles pude ver que também possuem obras na Espanha, Suécia, Itália, Bélgica, dentre outros. Conhece alguma delas?
 
Saindo desta no sentido de Alfama (basta voltar pela mesma rua), você se depara com três painéis lindos de Mário Belém – as obras foram feitas em comemoração aos 150 anos da abolição da pena de morte em Portugal (completados em 2018).
 
Street Art entre Santa Apolônia e Graça - Outro olhar sobre Lisboa - 1867, mulher regando flores e caveira

 

Todas estas obras estão na Rua Bica do Sapato, que leva este nome em razão de uma fonte datada de 1674. A Bica já não existe. É neste cantinho que fica o famoso restaurante Bica do Sapato.

Alfama

Seguindo para Alfama, há muitas pequenas obras, e adorei os azulejos: #surrealejos. É uma arte urbana diferente, original, e que congrega a característica do azulejo português com a ironia e provocação inerente a street art.

 

Street Art entre Santa Apolônia e Graça - Outro olhar sobre Lisboa - azulejos de alfama

 

Além destes, há retratado bem embaixo do Miradouro Portas do Sol a História de Portugal em quadrinhos (banda desenhada) e é bem interessante. A ideia e a ilustração são de Nuno Saraiva. É um atrativo ótimo para as crianças.

 

Street Art entre Santa Apolônia e Graça - Outro olhar sobre Lisboa - quadrinhos por baixo do miradouro

 

Bem pertinho fica um dos mais bonitos desenhos de street art: a obra da artista Tami Hopf, que fala por si:
 
Street Art entre Santa Apolônia e Graça - Outro olhar sobre Lisboa - mulher com venda e pomba

 

Na época das Festas dos Santos fica muito especial!
 
No caminho para a Graça, bairro bem menos turístico de Lisboa (considerando em especial o vizinho), mais uma beleza portuguesa: Amália de Vhils. 
 
Feito com pedras portuguesas e por calceteiros, o autor afirmou que: “Apesar de ser em calçada portuguesa, o retrato “aparece como uma onda do mar que [começa no chão e] subiu a parede”, assim, quando chover, “faz chorar as pedras da calçada” (informação extraída do instagram do blog @as_passeadeiras). É ou não para morrer de amores por Lisboa?
 
Street Art entre Santa Apolônia e Graça - Outro olhar sobre Lisboa - Amália em pedras portuguesas
A foto é repetida, mas como é uma das minhas obras prediletas, quis homenagear, deixando-a na capa do post.

Graça

Chegando à Graça, prepare-se para uma explosão de arte urbana: são várias artes espalhadas por todo o bairro.
 
Bem no Largo dos Sapadores (Rua Natália Correia) já se podem ver três:
 
A primeira é a obra de Shepard Fairey, o mesmo autor da mítica obra Obey, e que retrata em Lisboa uma mulher fardada com uma arma e um cravo no cano, representando a Revolução dos Cravos.
Street Art entre Santa Apolônia e Graça - Outro olhar sobre Lisboa - mulher com arma e flor
Bem pertinho, a obra “Era uma vez” de Isa Silva, e que fica na lateral da escola Natália Correia (dá para ver na foto acima como são próximas): 
 
Street Art entre Santa Apolônia e Graça - Outro olhar sobre Lisboa - desenho infantil

 

Por fim, no mesmo Largo, a obra Sophia de Eime – este artista também tem obra em Cascais e você pode conferir no (instagram do blog). 
 
Street Art entre Santa Apolônia e Graça - Outro olhar sobre Lisboa - rosto da escritora pela metade
 
A obra do Eime retrata a escritora Sophia M. B. Andersen e faz parte do projeto Ebano Collective e você pode saber mais aqui! 

Retornando no sentido do Jardim da Cerca da Graça (está todo remodelado e é o maior espaço verde de acesso público da área histórica de Lisboa) aproveite para conhecer os versos de Florbela Espanca que são pincelados, por Mariana Dias Coutinho em um muro na Travessa do Monte – infelizmente um pouco desgastado.

Street Art entre Santa Apolônia e Graça - Outro olhar sobre Lisboa - poema escrito na parede

 

Bem pertinho fica o mural Desassossego de Akacorleone, irônico e cheio de cores, representando Fernando Pessoa em um sonho psicodélico. Genial!
 
Street Art entre Santa Apolônia e Graça - Outro olhar sobre Lisboa
Descendo pelo Jardim da Cerca da Graça chegue até o Caracol da Graça – críticas à Tróika também ganharam cores e unicórnios!
 
Street Art entre Santa Apolônia e Graça - Outro olhar sobre Lisboa - desenho com unicórnios questionando a troika
Siga para as Escadinhas de São Cristóvão e conheça o famoso “Fado Vadio” feito por um coletivo de artistas. Sabe quem está na sacada? A fadista Maria Severa, personalidade de Portugal. 
 
Street Art entre Santa Apolônia e Graça - Outro olhar sobre Lisboa - fado vadio
O Fado Vadio já fica na Mouraria, mas não poderia ficar de fora deste roteiro!
Há bastante que se ver em Lisboa, cidade que consagra o antigo e o novo de forma harmônica, e que nos deixa cheios de vontade de descobrir cada um dos cantinhos. 

Essas são apenas algumas das lindíssimas artes urbanas espalhadas nos antigos bairros de Lisboa. Conhece alguma? Tem outra que acha imperdível? Deixe seu comentário!
 
A arte urbana tem engrandecido Lisboa e mostrado inúmeros artistas portugueses – e estrangeiros – que conseguem deixar a cidade “mais grande”!
 

A cada dia mais: Lisboa, meu amor! 

Street Art entre Santa Apolônia e Graça - Outro olhar sobre Lisboa - pessoa com cesto na cabeça
Esta obra também fica em Alfama, mas não consegui localizar o nome do autor. Se puderem ajudar, me informem 🙂



Para conhecer mais de arte urbana ao redor do mundo, é só clicar abaixo e descobrir tudo:

Beco do Batman e Arte de Rua em São Paulo, por Destinos por Onde Andei

 
 
 
 


Hospedagem em Lisboa? Ou em qualquer lugar do mundo? No Booking você encontra diversas opções e ajuda o Blog a crescer sem qualquer custo na sua diária!

Já segue o blog nas redes sociais? Aproveite: curta e compartilhe!

 
Facebook:Um Olhar Novo
Instagram: @blogumolharnovo
Twitter: @UmOlharNovo

 

Matérias que você pode gostar também

17 Comentários

  • Responder
    Aline - Vem que te Conto!
    29/06/2018 em 17:21

    Não sabia q Portugal era repleta de artes de rua.
    Amei o retrato feito de pedras portuguesas. E a explicação sobre a água escorrendo em dias de chuvas é fantástica.

    Parabéns pelo post!

  • Responder
    Claudia Bins
    29/06/2018 em 17:21

    Esqueci de agradecer a menção do Instagram @as_passeadeiras !!!😚😚

  • Responder
    Claudia Bins
    29/06/2018 em 17:21

    Portugal virou referência de Arte urbana, com artistas consagrados e obras lindíssimas. Basta uma caminhada por Lisboa para ver as obras. Sinto falta de uma obra do Bordalo II em Alfama ou Santa Apolónia, no Campo das Cebolas seria perfeito, não? Amei o post!!!

  • Responder
    Gisele Prosdocimi
    29/06/2018 em 17:21

    Conheci Lisboa, mas não me lembro de ter visto arte de rua na cidade. Estou encantada com a qualidade e colorido dos desenhos do seu post, me lembro que na época o que mais me fascinou na cidade foram os azulejos maravilhosos. Gostaria de voltar para conhecer também esta nova expressão artística na cidade, parabéns, Lisboa é sempre surpreendente.

  • Responder
    Ana Carolina Santos
    30/06/2018 em 05:42

    Precisa voltar! Estas são algumas de apenas 3 bairros de Lisboa! A cidade está mais linda, renovada e interessante 🙂

  • Responder
    Ana Carolina Santos
    30/06/2018 em 05:43

    Vamos dizer ao Bordalo II que já reservamos espaço para ele no Campo das Cebolas 🙂 Ele realmente faz falta!! Obrigada!!

  • Responder
    Ana Carolina Santos
    30/06/2018 em 05:43

    É sempre um prazer e uma honra! Aprendo tanto Contigo! Beijinhos!!

  • Responder
    Ana Carolina Santos
    30/06/2018 em 05:45

    É fantástica mesmo! E acho perfeita a junção do Fado, que é um patrimônio antigo, com a arte urbana, a modernidade. Obrigada!!

  • Responder
    Marcelo Ribeiro
    01/07/2018 em 15:12

    Oi Ana! Estive em Lisboa em 2011 e não lembro de ter visto trabalhos assim. Lendo o seu post deu saudade de andar pela cidade.
    Que bom saber que as ruas aí estão mais coloridas. Adorei a primeira foto.
    Abraço!

  • Responder
    Luciana Freitas
    01/07/2018 em 15:12

    Gostei muito do post! Sempre lemos sobre Lisboa falando sobre os monumentos, sobre a comida maravilhosa. Esse olhar moderno é pouco divulgado aqui no Brasil.

  • Responder
    Ana Carolina Santos
    01/07/2018 em 15:22

    Fico feliz que tenha gostado! As pessoas ainda tem muita ideia de que Portugal é antigo, mas é preciso ver com outros olhos 🙂

  • Responder
    Ana Carolina Santos
    01/07/2018 em 15:24

    A primeira foto é uma das minhas obras prediletas! Tá na hora de voltar e ver uma Lisboa renovada!

  • Responder
    Fernanda Scafi
    10/07/2018 em 08:08

    Preciso voltar pra Lisboa pra ver esse monte de coisa que nem vi da outra vez (isso foi em 2001 então imagino q muita coisa nem existia rs.

  • Responder
    Viagem LadoB
    10/07/2018 em 08:08

    Quantos grafites lindos! Quando fomos a Lisboa vimos street art pela cidade, mas não tão grandes. Adoramos o post com as dicas e fotos!!

  • Responder
    Ana Carolina Santos
    12/07/2018 em 22:00

    Já está na hora de voltar mesmo!! Lisboa está renovada!

  • Responder
    Ana Carolina Santos
    12/07/2018 em 22:00

    Que bom que gostaram! Há muita arte urbana, e muitos artistas maravilhosos!

  • Responder
    Águeda - Um Olhar Novo
    28/09/2018 em 14:45

    […] que já deixaram sua marca em vários pontos de Portugal, como em Lisboa, e te conto no post sobre Street Art em bairros super […]

  • Deixe um comentário