0

Portugal: o que fazer em uma semana a partir de Lisboa

Uma das perguntas mais comuns é: quantos dias eu preciso para conhecer um lugar?

Eu te diria que depende… Você quer ir a vários cantinhos diferentes, quer passear apenas por lugares mais turísticos?

Portugal é um país extraordinário e cheio de diferentes possibilidades. Turismo religioso, turismo esportivo (uma das maratonas mais lindas é a de Lisboa), praias, surf, neve, história – tudo dentro de pouco mais de 92 mil km².

Mas, eu vou te dar uma ideia para aproveitar bastante uma semana em Portugal, tendo como base a cidade de Lisboa.

O roteiro foi pensado para você chegar e sair por Lisboa, e conseguir reservar sua hospedagem tão somente em Lisboa.

Mas, para aqueles que preferirem dormir em outras cidades, fica a dica de hospedagem para cada uma delas também.

Ah! Os dias também foram separados para alugarem o carro apenas em um período curto. Para conhecer Lisboa, não precisam de carro – aliás, ele até se torna um pequeno problema, considerando os altos valores dos estacionamentos.

Feitas estas pequenas considerações, vamos ao ROTEIRO!

 

Dia 1: LISBOA

Chegando em Lisboa, separe o primeiro dia para conhecer um pouco da Capital Portuguesa.

Eu já deixei um roteiro de 3 dias para curtir Lisboa, mas, em apenas uma semana, conhecer mais de Portugal implicará sacrificar um pouco deste roteiro.

Comece seu dia pelo Chiado – percorra a Rua Garrett, veja o Fernando Pessoa, coma um pastel de natas da Manteigaria e tome um gelado na Amorino ou na Santini. Esqueça a dieta!

Pelo caminho encontrará o Elevador Santa Justa – é o momento de subir e apreciar a vista.

Desça para a Baixa e caminhe até Alfama. O bairro de Lisboa tem vielas cheias de história e Moradores antigos. Fala-se da Alma de Alfama, e nela está, em essência, a própria Alma de Lisboa. Aproveite para ir ao Castelo de São Jorge e se deslumbrar com a vista.

Ao descer de Alfama, siga para o Terreiro do Paço e aproveite a Praça do Comércio e o Arco da Rua Augusta.

Pelas margens do Tejo, siga até o Cais do Sodré e pegue um comboio para Belém. Desça na estação homônima, e já passe pelo MAAT – Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia, pelo Padrão dos Descobrimentos e Torre de Belém.

Atravesse e passe pelos Jardins de Belém, Mosteiro dos Jerônimos e se acabe nos Pastéis de Belém.

Já estará de volta pertinho da estação dos comboios. Pegue para o Cais do Sodré e termine o dia no Mercado da Ribeira.

Dica de hotel em Lisboa: Four Seasons Ritz Lisboa

 

Dia 2: SINTRA

Partindo de Lisboa, apanhe o comboio na estação do Rossio, e siga até Sintra.

Da estação para o centrinho da cidade há um pequeno caminho a ser percorrido. Se estiver em forma física, pode-se ir andando; caso contrário, há ponto de táxi bem próximo (e tem uber, ônibus).

Chegando já ao Centro, o Palácio de Sintra é uma das atrações da cidade, mas, para um único dia por lá, sugiro que não entrem nas dependências deste.

Percorram as ruelas do centro e cheguem até a pastelaria Casa Piriquita (são duas lojas – a Piriquita II tem mais espaço para se sentar). É obrigatório comer um travesseiro de Sintra!

Há outros três grandes lugares para se visitar em Sintra: o Castelo dos Mouros, o Palácio Nacional da Pena e a Quinta da Regaleira.

Infelizmente, visitar os três no mesmo dia é muito difícil (questão de tempo, em razão do percurso feito em cada um). A sugestão é escolher dois para apreciar ao máximo.

Ao final dos passeios, siga até a estação e retorne para Lisboa.

Se preferir ficar hospedado em Sintra, o Palácio de Sintra Boutique House é uma opção.

Para quem prefere uma hospedagem com golf e spa, em Sintra Pestana Sintra Golf Resort & Spa Hotel é ideal.

 

DIA 3: CASCAIS

O comboio para Cascais parte do Cais do Sodré (mesmo que o levou até Belém no primeiro dia). É só descer na última estação.

Chega-se ao centro da cidade, chamado de Vila.

Já tem um roteiro certinho para curtir um dia em Cascais, só clicar aqui.

Não se esqueça, se estiver sol, de apreciar um pouco uma das praias do centro – são três bem ao lado da estação dos comboios: Praia da Duquesa, Praia da Conceição e Praia da Rainha. Se quiser conhecer as outras praias de Cascais, só acessar o artigo Praias de Cascais.

Estando no meio da sua viagem de uma semana, aproveite para curtir mais o dia, andar devagar e aproveitar o clima local.

Para quem busca um Hotel 5 estrelas em Cascais, tem que conhecer o Cascais Miragem.

Se a ideia é um Hotel muito bem localizado o Hotel Baía fica bem na Baía de Cascais, local dos maiores eventos da cidade, como as Festas de Cascais (agosto).

 

Para aproveitar melhor os dias 04, 05 e 06, a sugestão é alugar um carro. Há comboios e ônibus (autocarros) para todos, mas pouparão tempo e haverá mais conforto.

Você pode alugar um carro com a RentCars, que é nossa parceira, ou escolher uma empresa da sua confiança.

 

DIA 4: ÓBIDOS

A charmosa cidade medieval fica bem perto de Lisboa, e em uma hora de carro já se está lá.

É possível percorrer todo o centro à pé, e mais: tomando a famosa Ginjinha de Óbidos – são várias lojas com os copinhos de chocolate prontos para se encherem de Ginjinha!

Percorra do Cruzeiro da Memória até as Muralhas do Castelo. São poucos metros. O pequeno caminho é encantador. Seja pelas casas brancas com amarelo e azul, pelas flores que as rodeiam.

A cidade não é acessível (o chão em sua grande parte é de pedras).

O único ponto turístico fora do centro é o Santuário do Senhor Jesus da Pedra, que possui uma imagem de Jesus Cristo entalhado em pedra – recomenda-se ir de carro.

Para ver tudo que há em Óbidos, clique neste artigo.

Onde ficar? Para quem quer viver o sonho de se hospedar em um castelo, opte pelo Castelo de Óbidos, do grupo Pestana.

Se prefere uma hospedagem econômica, uma das opções é o Lovin Book Guesthouse.

 

DIA 5: FÁTIMA

Para os cristãos, Fátima é um destino imperdível.

A cidade fica a 130km de Lisboa. O principal destino é o Santuário de Fátima, e bem junto a este está o local das aparições de Nossa Senhora aos Pastorinhos.

Há missas regularmente, e para saber melhor os horários, acesse o site oficial.

As casas dos Pastorinhos – Lúcia, Jacinta e Francisco – fica há 2km do Santuário, e também pode ser visitada. Fica na pequena aldeia de Aljustrel, e possui entrada gratuita.

Sugestão de hospedagem: Hotel Fátima – fica bem próximo ao Santuário.

 

DIA 6: SETÚBAL

Atravessar a Ponte 25 de abril é uma delícia.

A margem sul, como se falar em Portugal, tem várias vinícolas, praias, lagoa, o Cristo Rei. E é passando por alguns destes lugares que se chega a Setúbal.

A cidade possui como prato típico o choco frito, uma espécie de molusco “primo” da lula. Eu não o conhecia até chegar aqui.

Passear pelo centro histórico e seguir para o Mercado de Setúbal – é um espetáculo à parte! E não há fotos que possam demonstrar quão belos são os azulejos do lugar.

Em Setúbal está o Estuário do Sado – o local é um paraíso dos golfinhos, e eles sempre são avistados. Há passeios de barco rotineiramente, e em agosto, as vinícolas se juntam aos passeios e o tour fica mais gostoso.

Caminhem pela marina e vá para a Fortaleza de São Filipe (aproveite o carro para ir, pois a subida é ingrime e um pouco longa). Visual lindo e um café ótimo para um descanso.

Volte pela Serra da Arrábida e aprecie toda a pintura que aparece neste caminho.

A Serra da Arrábida possui várias pequenas praias, e no verão é quase impossível conseguir seu lugar ao sol. Para chegar até às praias é preciso descer por trilhas (ou ir de barco), pois não há acesso direto.

Onde ficar em Setúbal: Ibis Setúbal e Novotel Setúbal: a Rede Accor é sempre uma boa opção.

 

Depois de voltar à Lisboa, hora de entregar o carro, e terminar a semana.

 

DIA 7: LISBOA

Último dia de viagem!

É hora de ver mais um pouco de Lisboa!

Comece seu dia pela Avenida da Liberdade e siga para o Parque Eduardo VII.

Na Avenida da Liberdade fica a Fábrica da Nata – comam pastéis de natas!! A loja em si já é um espetáculo, mas o sabor também compensa!

Chegando ao alto do Parque é possível avistar o Tejo, o Castelo de São Jorge, além de toda a Avenida da Liberdade.

Bem perto está o El Corte Inglés, rede espanhola de lojas, e no subsolo deste o metro São Sebastião. Use-o para chegar ao Parque das Nações, a parte mais nova de Lisboa.

No Parque das Nações há uma gama de restaurantes legais, como o D’Bacalhau.

É também neste bairro que fica o Oceanário, e recomendo que visitem – é para todas as idades.

O teleférico é outro passeio gostoso – vista do Tejo e da  Ponte Vasco da Gama, a maior ponte da Europa.

Retornando para o Centro, é hora de escolher um restaurante gostoso para fechar a semana em Portugal.

Se optar por ficar hospedado no Parque das Nações, o Hotel Ibis é uma opção econômica e boa.

 

Para ver outras dicas de Portugal, aproveite e leia também:

Convento de Cristo e Castelo de Tomar

Águeda

Street Art em Lisboa

Cabo da Roca

Precisa transferir dinheiro para o exterior? Clique aqui, cadastre-se no TransferWise e ganhe uma transferência sem custos!

 

Já segue o blog nas redes sociais? Aproveite: curta e compartilhe!

Facebook:Um Olhar Novo

Instagram: @blogumolharnovo

Twitter: @UmOlharNovo

Matérias que você pode gostar também

Sem comentários

Deixe um comentário