3

Óbidos – um regresso à Idade Média

 
Bem pertinho de Lisboa, distante aproximadamente 80km, Óbidos é um destino excelente para um passeio.
A pequena cidade medieval, cercada por uma muralha, é cheia de Igrejas e casinhas com flores na janela, deixando o visual ainda mais especial.
 
 
As estreitas ruas não permitem que carros transitem pelo local, existindo vários estacionamentos à volta da cidade. Como sugestão, parem no estacionamento mais próximo ao centro de informações, e comecem o trajeto do passeio por ali, passando pela principal porta de acesso à Vila, a Porta da Vila construída por volta de 1380.
 
 
É do próprio estacionamento que se avista o Aqueduto, importante construção e que se iniciava de um ponto bem próximo à Porta da Vila.
 
(parte interna da Porta da Vila)
Passando pela Porta, já se chega à Rua Direita, que centraliza quase todo o comércio da cidade, com galeria de arte contemporânea e museu com coleção de arte sacra. Dá para agradar a todos os gostos.
 
 
E não poderia ser diferente: é também na rua Direita a concentração de venda de Ginja – a Ginjinha de Óbidos, servida em copinho de chocolate com uma cereja – custa 1.
 
 
Na Praça de Santa Maria fica a Igreja de Santa Maria, Igreja Matriz da Cidade, e que foi erigida no século XII. O piso ainda é original, tendo sido feitas melhorias ao longo do tempo, como o revestimento de azulejos, e as pinturas do teto (século XVI). Embora tenha sofrido abalos com o terremoto de 1755, não sofreu grandes prejuízos, de modo que a construção se mantém como desde o início da construção. Há notícias de que a Igreja de Santa Maria foi uma mesquita.
 
 
Seguindo ao final da Rua Direita, depara-se com a Igreja de Santiago. A antiga Igreja foi transformada em livraria, o que, no meu modo de pensar, prejudicou a arquitetura. Eu adoro Igrejas, e o local ficou bagunçado… poderiam manter a originalidade da Igreja e colocar espaços específicos  para livros.
 

 

 
Bem ao lado da Igreja/livraria está a entrada para o Castelo de Óbidos. Os visitantes percorrem o local do paço real, mas não é possível entrar no Castelo. Neste paço ocorre o Mercado Medieval de Óbidos, que acredito ser espetacular (motivo para voltar).
 

 

 
Parte do Castelo foi transformada em pousada, desde 1950, e abriga também um restaurante (mais fino e mais caro). Mesmo que não frequente o restaurante, é possível subir até um mirante bem próximo de sua entrada, permitindo ver a cidade toda (sem subir nas muralhas).
 
(esta vista foi do alto da muralha)
 
Já retornando para a entrada principal, siga pela Rua Nova (Rua do Coronel Pacheco) e chegue até a Porta de Nossa Senhora da Graça (Porta do Vale – século XII). É mais uma das portas que permite a entrada para a Vila de Óbidos.
 
 
Mais à frente fica o Largo de São Pedro. Neste estão a Capela de São Martinho e a Igreja de São Pedro. A Capela me chamou a atenção por ser tumular, possuindo dois túmulos na área exterior, próxima à construção. Não é permitido entrar, mas é tão pequena que da sua porta vê-se por completo. Não há pinturas ou imagens.
 

 

A Igreja de São Pedro, por sua vez, muito imponente, foi totalmente reconstruída após o terremoto de 1755. Infelizmente encontrava-se fechada quando da minha visita.
 
 
Com este trajeto é possível percorrer completamente a cidade, passeando por pequenas ruas, subindo as muralhas (para os corajosos) e apreciando a Ginjinha de Óbidos.
 
 
Saindo das muralhas da Vila siga até o Santuário do Senhor Jesus da Pedra. Ele está em reforma, e não foi possível visitar seu interior, mas possui Jesus Cristo entalhado em pedra, sendo a Igreja uma das principais construções barrocas em Portugal.
 
 
Em 2015 a UNESCO atribuiu a Óbidos o título de Cidade da Literatura. Durante todo o ano há diversos eventos culturais que deixam a cidade ainda mais rica. Para saber mais, visite o site oficial.
 
E Você, já conhece Óbidos? Conte para nós sua experiência.
 

Serviço:

Restaurante Lagar da Mouraria – o prato mais caro era bacalhau, servido por 12,50. O Paulo, proprietário, é quem recebe e atende aos pedidos, com sorriso no rosto e bom humor.

Precisa transferir dinheiro para o exterior? Clique aqui, cadastre-se no TransferWise e ganhe uma transferência sem custos!

Matérias que você pode gostar também

3 Comentários

  • Responder
    Pedro Henriques
    12/09/2017 em 17:00

    Óbidos foi das vilas mais pitorescas que encontrei em Portugal! Parabéns pelos textos e pelas fotos.

  • Responder
    Um Olhar Novo
    12/09/2017 em 17:01

    Obrigada Pedro Henriques! Fico muito feliz que tenha gostado!

  • Responder
    3 dias por Lisboa - um roteiro para chamar de seu! - Um Olhar Novo
    28/09/2018 em 14:53

    […] Quer ver mais sobre Portugal? “Bate-volta” a partir de Lisboa:   Quinta de Alcube – Vinícolas de Portugal   Cascais – o que fazer em um dia!   Óbidos – um regresso à Idade Média […]

  • Deixe um comentário