Lisboa de graça! O que fazer em Lisboa sem gastar nada - Um Olhar Novo
0

Lisboa de graça! O que fazer em Lisboa sem gastar nada

Lisboa de graça!!!

Lisboa de graça?! Sim, isso mesmo! Portugal é um dos países com menos custo para se conhecer, mas em Lisboa é possível fazer vários passeios sem gastar nada!!

Aliás, Lisboa ou Lisótima?

Descobri, por acaso, em um comentário do instagram que o poeta brasileiro Guilherme de Almeida, no livro “O meu Portugal” assim intitulava Lisboa: LISÓTIMA!

Embora eu já brincasse com o trocadilho, agora que há uma fonte, nada mais justo que compartilhar, não é mesmo?!

E não poderia existir adjetivo melhor! A cidade é um misto de antigo e moderno, muita gastronomia de qualidade, e pessoas receptivas.

Já escrevi um Roteiro de 3 dias por Lisboa , mas agora quero te dar uma lista do que fazer GRATUITAMENTE pela cidade! Vamos lá!

1. MIRADOUROS

Lisboa é a cidade das 7 colinas, logo, não faltam miradouros (mirantes) para se apreciar ainda mais a vista local. Você não pode perder:

a. Miradouro São Pedro de Alcântara:

Esse é o miradouro que mais gosto. Amplo e com uma vista linda do Castelo de São Jorge. Também é possível aproveitar as barracas com petiscos tradicionais e bebidas. Aproveite para passear no Príncipe Real, Bairro Alto e o Chiado.

árvores na frente e ao fundo casas coloridas e no alto o castelo de são jorge

 

b. Miradouro de Santa Catarina (Adamastor):

Um por-do-sol lindo! Não é preciso dizer mais nada.

por do sol com ponte 25 de abril e cristo rei ao fundo

 

c. Miradouro da Graça:

Uma vista ímpar do Castelo de São Jorge!

A vista do Castelo!

d. Miradouro Nossa Senhora do Monte:

Além da Vista do Castelo, em outro ângulo, é possível ver a cúpula da Basílica da Estrela, e há uma história muito legal sobre esse fato!

Mas eu te conto no post da Basílica 😉

e. Miradouro das Portas do Sol:

Bem ao lado do Miradouro de Santa Luzia. Uma vista espetacular do Tejo, além da possibilidade de percorrer Alfama.

Mesmo em dias nublados, a vista é linda

 

f. Miradouro de Santa Luzia:

O mais bonito deste Miradouro não é a vista (sim!), mas os azulejos que enfeitam todo o espaço. É para parar e admirar.

 

g. Miradouro do Recolhimento

Esse Miradouro fica em Alfama, pertinho da entrada do Castelo de São Jorge (seguir pela rua do Recolhimento).

De lá se consegue ver o Panteão Nacional e o mais sobre Alfama.

Infelizmente não tenho foto para mostrar a beleza – em temos de COVID19, o Miradouro continua fechado (junho/2020).

h. Miradouro de Santo Estevão:

Tão escondido! Este Miradouro é mesmo uma graça! Vista do Tejo, arte urbana pelo caminho e azulejos!

i. Miradouro do Monte Agudo:

Super escondido! Um dos Miradouros menos conhecidos pelos turistas, e mais distante dos transportes públicos.

 

j. Miradouro do El Corte Inglés:

No último andar da grande loja El Corte Inglés há um espaço dedicado à gastronomia, cheio de restaurantes de Chefs renomados em Portugal. Para acessar o Miradouro não é preciso frequentar nenhum dos restaurantes e o acesso é totalmente gratuito, durante o tempo de abertura da loja.

Uma das vista do Miradouro do El Corte Inglés

 

k. Restaurante Rio Maravilha no LX Factory.

Embora o espaço seja privado (restaurante), conta com um rooftop que se assemelha a um Miradouro, já que tem uma vista incrível para o Tejo e o Cristo Rei.

2. PARQUES e JARDINS

a. Parque Eduardo VII

jardim verde com desenhos de gramas e ao fundo a praça marques de pombal

 

b. Avenida da Liberdade

A Avenida mais importante de Lisboa, a 35ª mais cara do mundo, e a ligação entre a Praça Marquês de Pombal e o Rossio.

Além das lojas caras (marcas mundialmente famosas), bancos e hotéis, a Avenida da Liberdade possui um intenso verde por todo o seu percurso e um lindo trabalho dos calceteiros.

 

c. Jardins do Torel

Bem pertinho da Avenida da Liberdade, acaba que por ser pouco visitado, é um refúgio aos locais para um descanso, uma leitura ou mesmo para aproveitar a vista.

 

d. Jardins da Cerca da Graça

Além da vista linda, os Jardins nos levam até a parte mais baixa de Alfama e da Mouraria!

 

e. Praça do Rossio

Se for primavera, aproveite o espetáculo das flores em tons de lilás dos jacarandás.

A Praça é o coração da cidade, com a estátua de D. Pedro IV (de Portugal, e D. Pedro I do Brasil) ao centro.

Vista apenas parcial, com o Convento do Carmo no alto.

 

f. Praça do Príncipe Real

A região do Príncipe Real é deliciosa! Além do Miradouro, tem possui o Convento de São Pedro de Alcântara, o edifício Embaixada (com lojas e restaurantes), a Casa do Pau Brasil e muito mais.

A Praça é deliciosa e um ótimo lugar para descansar e tomar um gelado.

g. Jardins da Estrela

Um daqueles locais, bem no meio da cidade, que permite uma pausa prologada, um passeio à dois, ou mesmo para deixar as crianças se divertirem.

Com bem menos turistas, e muitos moradores, o Jardim da Estrela é destino certo para um piquenique, uma aula ao ar livre, ou mesmo para ler um livro sem os barulhos da cidade.

O melhor? Bem em frente à Basílica da Estrela, e caminho do Elétrico 28.

h. Monsanto

Uma vista espetacular de Lisboa!

O Parque tem vários locais para descanso, para crianças brincarem, um pic nic. Imperdível!

 

i. Jardins de Belém

Belém é um daqueles bairros que a gente não se cansa de apreciar. Há mais espaços públicos do que moradias, além dos mais belos monumentos da cidade.

Os Jardins de Belém fazem parte deste encantamento do bairro.

3. MUSEUS

Os Museus, em regra, são pagos, mas a maioria possui dias com entradas gratuitas.

São os Museus associados à Câmara Municipal de Lisboa, como o Museu Nacional do Azulejo e o Museu Nacional dos Coches.

O Museu Nacional do Desporto, o Museu do Dinheiro são sempre gratuitos.

Quanto aos demais, para saber os dias, acesse o site da Câmara de Lisboa. Em alguns casos somente há gratuidade para residentes, em outros, para todos, como é o Museu do Oriente – já contei aqui sobre ele.

 

4. MERCADOS

Por óbvio que se quiser comer ou beber alguma coisa, tem que pagar! Hahahah

Mas adoro visitar os mercados municipais, ver as cores, as pessoas que circulam e enchem o local de vida.

a. Mercado da Ribeira:

Esse é o mais conhecido, especialmente pelos turistas. Fica no Cais do Sodré, bem em frente à estação dos comboios. Além da parte do mercado em si, com frutas, flores e outras coisas, há um espaço destinado a restaurantes/bares.

O espaço dos restaurantes foi remodelado pela Time Out, uma empresa do setor jornalístico, e conta com vários Chefes renomados, além do delicioso sorvete da Santini e algumas lojas de souvenirs.

Você pode saber tudo sobre o Mercado da Ribeira neste post!

prédio branco com cúpula e céu azul

 

b. Mercado do Campo de Ourique:

Bem menor que o Mercado da Ribeira, fica no Campo de Ourique e também conta com restaurantes. Excelente espaço para finalizar um passeio após ir aos Jardins da Estrela, à casa de Fernando Pessoa, ou mesmo pelo Elétrico 28.

Um mercado menor no qual os restaurantes se misturam às bancas de frutas e legumes.

Cheio de charme e um dos que mais gosto em Portugal.

Aproveite para comprar um copo de vinho em uma garrafeira com muitos rótulos e experimentar um dos risotos vendidos no restaurante que há lá.

 

5. IGREJAS

Mas por que colocar Igrejas na lista? Primeiro por que em muitos locais há um custo para entrar na própria Igreja fora do horário das missas, e segundo por que elas contam histórias sobre a cidade, seus frequentadores, e, em Portugal, são lindamente cheias de azulejos!

Vou mencionar só as mais importantes, pois a lista de Igrejas em Lisboa é quase infinita!

a. Igreja de São Roque:

Um dos maiores ícones de azulejos portugueses em Lisboa. Simplesmente linda, vale a pena entrar e olhar cada espaço.

 

b. Igreja de Santo Antônio:

Aqui nasceu Santo Antônio, e por isso só já basta a visita aos devotos do Santo. Se visitar Lisboa em junho, prepare-se para a procissão que toma conta de Alfama e a linda decoração que envolve a Igreja.

 

c. Sé de Lisboa:

A primeira Igreja de Lisboa, construída pelo primeiro Rei de Portugal – Dom Afonso Henriques.

Há notícias de que no local existia uma Mesquita, mas ainda os estudos não confirmaram.

a Sé, catedral de Lisboa em tempo nublado

 

d. Convento da Graça:

Azulejos e um pátio lindo. Merece uma reforma, mas ainda assim vale a pena a visita.

 

e. Basílica da Estrela

A Basílica foi construída após o terremoto de 1755, e por isso está intacta desde a sua construção.

Para saber tudo sobre a Basília, clique aqui.

f. Igreja de São Domingos

Além de toda a história do Largo de São Domingos, esta Igreja é bem interessante em razão das suas paredes.

Na Década de 50 a Igreja ardeu em fogo, e ao invés de ser restaurada, mantiveram as paredes com as marcas do incêndio.

 

Outras coisas para se fazer em Lisboa sem gastar nada:

  1. Andar à beira do Tejo – passeio da Praça do Comércio até Belém;
  2. Ver o por-do-sol na Fundação Champalimaud;
  3. Andar por Alfama;
  4. Passear pela Rua Augusta e tirar muitas fotos no Arco da Rua Augusta e Praça do Comércio;
  5. Ver muita arte urbana – seja nos bairros mais antigos, como te conto no post sobre street art entre Santa Apolónia e a Graça, ou mesmo por outros pontos da rua, como na Avenida Fontes Pereira de Melo e no LX Factory;
  6. Tirar foto com o poeta Fernando Pessoa no coração do Chiado.

Se tiver alguma outra dica gratuita, deixe nos comentários para outros Viajantes!!

Já aproveitou todas estas? Qual mais gostou?

ORGANIZANDO SUA VIAGEM:

Buscando um hotel ou apartamento? No Booking você encontra diversas opções e ajuda o Blog a crescer sem qualquer custo na sua diária!

Pensando em uma #roadtrip ? Alugue seu carro com a Rentcars, parceira do Blog!

Para viajar para Portugal, Cabo Verde ou Itália, você pode fazer o PB4.

Já segue o blog nas redes sociais? Aproveite: curta e compartilhe!

Facebook:Um Olhar Novo

Instagram: @blogumolharnovo

Twitter: @UmOlharNovo

Matérias que você pode gostar também

Sem comentários

Deixe um comentário

error: Content is protected !!